Equador

03/05/2017 19:05
21 de abril
Dia de chegar no equador. Estamos com pouca grana. Compramos pão e banana e seguimos. Fizemos 115 km e chegamos em Santa Rosa. Onde ficamos na polícia num salão com ar condicionado e internet e ainda com direito a banho.
 
24 de abril
Iniciamos cedo e pedalamos com chuva e muito veículo na estrada com acostamento muito pequeno. Fizemos 105 km até naranjal. Na praça umas crianças nos viram e foram ir conosco.
Depois chegou um cara acostumado a viajar de moto e dono de um restaurante e nos ofereceu salchipapa para os quatro. Conseguimos ficar nos bombeiros.
 
25 de abril 
Deixamos os bombeiros sem chuva . Choveu toda a madrugada. Não dormi muito bem. Eram 80km até Guayaquil. A maior cidade-dormitório equador. Meus amigos ficaram a frente. Cheguei e almocei. Muitos carros. Fui ao centro e quando chegava a praça um susto. Uma moto vinha na minha direção e em outra moto una policiais a perseguiam. A derrubavam e prenderam os suspeitos o os derrubaram com arma apontada. Dei a volta e fui para o outro lado. Achei uma hospedagem e fiquei lá. 
 
26 de abril
Dia de descanso em hospedagem em Guayaquil. Muito trânsito . Fui ver caminhar pela cidade e peguei o ônibus a 30 centavos até o shopping para ver quanto custava reparar minha tela do notebook que estava quebrada. Muito caro e  ainda tinha que esperar 20 dias. Voltei para a hospedagem e vi o flamengo perder na libertadores para o Atlético PR 
 
27 de abril
Segui para montanhitas onde já estavam meus amigos. Muito difícil de sair de Guayaquil. Muito carro. Parei para comprar água depois de uns 20 km de pedal. Já eram 11 horas e o sol já era forte. Um ônibus em frente ia para montanhitas e acabei pegando por 3 dólares. Ar condicionado e filme . Um conforto às vezes é bom. Faz parte da aventura. Ainda tinha 150 km e um caminho de puro mato e estrada. Em ballenita tive que sair de um ônibus e pegar outro até montanhitas. Paguei 1 dólar e um carrinho pegou minha Bike com bagagem e corremos até o ônibus que estava saindo.
 
28 de abril
Dia de descanso e festa em montanitas. A tarde um brasileiro que estava viajando a 2 anos apareceu com umas trufas de maconha e acabamos comendo para experimentar. Muito louco ficamos. E fomos para a descoteca . Um lugar que rola muita droga. Fiquei somente na trufa que comi e nem bebi. 
 
29 de abril
 
Dia de descanso. 
 
30 de abril
Dia de sair de montarias. Saiu eu e o Fabiano brasileiro . Os argentinos que saíram à noite só iam dia seguinte. Paramos em uma praia a 20 km depois descansamos e acampamos 50 km depois na praia de Santa Elena. Mais um policial veio até nos e disse que era proibido acampar. Arrumamos tudo e fomos para o centro.
 
1 de maio
Acordamos cedo e pedalamos até Puerto cayó. Chegamos na praça e comemos um delicioso abacaxi e laranjas de um caminhão que parou ao lado. Depois fomos para o malecón em um quiosque isolado na praia e ficamos por lá. Havia uma rede e eu deitei logo. Ao lado outro quiosque com uns argentinos e equatorianos. Havia lá escola de surf. 
Depois um equatoriano gente fina apareceu. Ele tomava conta do quiosque que estávamos e dormia lá. Na parte de cima. Ficamos a vontade naquele lugar tranquilo onde parecia que nada acontecia. Em cima de nós pássaros faziam moravam e cantavam. Ao lado haviam umas balizas de futebol e uma de volley que os amigos do quiosque ao lado jogaram.
 
2 de maio
Saímos e fomos à san Lourenço 40 km. Quase chegando vimos um caminhão vendendo abacaxi  e banana e comprei 1 e mais 14 banana por U$1,25. 
Chegamos a san lourenzo e fomos direto para a praia que também é uma reserva de tartaruga. E acampamos em frente à praia.
 
 
3 de maio
Acordamos cedo e fomos acesse a internet. Depois uma dura subida. Logo em seguida  um pé de goiaba branca. Depois descida até manta. Antes vimos uma loja de Bike velobike resolvemos parar. Chegamos a praça é havia muitas iguanas . Depois fomos para um hostal com ar condicionado. Coisa rara. A Bike ficou no quarto.
 

04 maio

Saímos bem cedo e logo o pneu de  Fabiano furou. Depois seguimos e me perdi de meu amigo. Tomei 2 águas de côco é uma enxi a garrafa. Depois almocei um peixe. Parei  em san jacinto depois de quase 100 km percorridos ainda nao eram duas da tarde. Comprei um boné pois o meu havia voado em uma descida .Parei na praça e desfrutei um delicioso abacaxi que tinha comprado no dia anterior.

Depois comprei um Chile de claro equador mais como só pode ativar se tiver identidade do país. Muito loco isso. Consegui um hostal por 8 dólares. 

 

05 de maio

 

Sai de hostal laurita com mudança de planos. Não irei mais pela costa e sim pegarei um ônibus atea capital quito. Um pouco mais de frio e montanha e curtir um pouco de cultura. Tive que voltar 20 km a rocafuerte para pegar o ônibus a quito . A viagem era de 7 horas. Cheguei tomei uma água de côco e fiquei conversando sobre futebol com os vendedores. Dobrei rápido a bike coloquei no porta bagagem e subi no ônibus lotado. Algumas paradas para lanche e almoço. Depois começou a chover. Cheguei na rodoviária e tive que pedalar no escuro e trânsito até o centro por uns 40 minutos. Depois fiquei em um bonito hostal com arquitetura colonial a 9 dólares.

 

06 de maio

 

Parei  para tomar café da manhã perto do hotel. Paguei U$1,25 por suco, pão com queijo e café com leite e ovo mexido. Não achei caro. Depois fui passear pelo centro histórico. A tarde fui para casa de uma amiga couchsurfing. E comemos arenas com reina pepiada.( feita com farinha de milho com frango. Depois fomos sair ao shopping( que detesto) só para ver uma bermuda de ciclismo que estava precisando. 

 

07 de maio

 

Fui ao centro histórico comprar um carregador de minha máquina fotográfica que havia perdido. Achei um genérico em um centro comercial de 6 andares que vendia varios eletrônicos e celulares. Achei. Depois fui encontrar com uma amiga de quito. Passamos e almoçamos . Tinha que voltar a casa so as 8 da noite e fiquei fazendo hora nas desérticas ruas do centro de quito. Depois voltei para casa comemos frango e vimos um filme no netflix.

 

08 de maio

 

Fui para casa bem cedo de outra amiga do couchsurfing. Frio, chuva e neblina no caminho rápido de 2,5km. Cheguei e fui muito bem recebido. Vanessa uma Quítense me deixou a vontade em sua casa e foi trabalhar em uma agência de turismo. Ela sabia alemão, inglês mais seu coração dizia que era hora de morar em outro país e conhecer o mundo. A noite fiz macarrão para nos dois e ensinei umas técnicas de relaxamento para Vanessa.

 

09 de maio a 29 de junho

 

Depois de um mes e vinte dias na casa de Vanessa chegou a hora de continuar viagem. Muito bom ficar na casa e com essa pessoa tao especial para mim. So tenho a agradecer.

Peguei um taxi no horario do rush e fui para a Rodoviaria. Comprei passagem para 23 horas para a praia Esmeraldas. A viagem foi de 7 horas. 

 

30 de junho

Cheguei e fui pedalando ate o Malecon. Bonito lugar e linda praia. Uma area de lazer onde as pessoas caminham e fazem seus esportes. Fiquei conversando com os seguranças do tranquilo parque. Depois fui ate o centro e consegui uma hospedagem com com bom preço de nome Roma. Um senhor perguntou sobre a minha bike e disse que tinha uma hospedagem de uma amiga. E me levou ate la.  

Deixei minhas coisas, tomei banho e fui almoçar um famoso menu de sopa e peixe de segundo prato. A cidade era quente. E a populaçao pela primeira vez na viagem de maioria negra. 

 

01 de Julho

 

Ia ficar mais um dia, mais o hotel era muito quente e nao gostei. Hoje completam 1 ano e  6 meses de viagem. Muitas historias e lembranças boas. Obrigado a todos e ao universo que cada vez coloca coisas maravilhosas no meu caminho. Segui ate Rio verde e fiquei em uma hospedagem mais fresca. 

 

02 de julho

Sai cedo de Rio Verde. E fui até uma praia chamada Las Peñas. Na praia um morador que trabalhava em um restaurante em frente ao mar me levou até uma hospedagem chamada Rincón del Pacífico. 

Lá um funcionário me fez um desconto de 50%. Na habitação a internet não pegava. Então fiquei no lado de fora e conectei meu computador para ver a final da Copa das Confederações entre Chile x Alemanha.  Depois como estava com pouca grana acabei almoçando com sua família de graça. Bom coração . Depois tirei uma siesta. 

 

03 de julho

 

Dia de aventura e difícil. Pedalei quase 70km até San Lorenzo. Depois peguei uma lancha até Colômbia. A lanche corre muito e teve uma hora que pensei que ia virar. Ufa depois de uns 40 minutos chegou. 

 

Depois teve- se que pegar mais um carro pois a estrada tinha tantas pedras grandes e parte inundada impossível de pedalar . Até para carro era muito complicado. Depois uma lancha para atravessar o rio de 1 km e um novo carro para tumaco. Cheguei na Colômbia mais me senti na África. 99% de negros. E casas bem simples. Fiquei em um hotel barato. Metade do preço do Equador.

 

04 de Julho

 

Sai do Equador sem despedir da Vanessa em que fiquei na casa dela por mais de um mes e meio. Entao resolvi voltar. E ai começou a maratona . Peguei um taxi coletivo com mais 3 pessoas ate um pouco antes da fronteira, depois tive que pegar outro ate antes de chegar a fronteira, depois pedalei mais dez minutos ate a fronteira e outro taxi ate a Ipiales para pegar o onibus ate Quito. Sai da Colombia onze da manha e cheguei em Quito somente uma e trinta da madrugada. Umas 13 horas de viagem. 

 

09 de Julho

Fui com Vanessa a A Nildo. Um agradável povoado a 2 horas de Onibus de Quito. Lá dá para ver muitos passaros, e um lugar lindo para ver as borboletas. No caminho a Nildo, ao descer do Onibus ainda tinha uns km pela frente e tomamos uma carona como simpática familia Equatoriana, dois idosos bem velhinhos um senhor, um menino e uma menina. Nos deixaram em frente a um Restaurante onde desfrutamos um delicioso peixe local. 

Depois ficamos passeando um pouco pela cidade e a noite voltamos a Quito.

 

10 de Julho

Fui ao Vulcão Cotopaxi. Saí cedo de casa peguei o BRT Equatoriano até a Rodoviaria e depois um onibus até a estrada que vai a Cotopaxi. desci e uns veiculos que iam até ao parque queriam me cobrar U$50. Achei um absurso e fui andando pela estrada. Depois consegui uma caraona com nova familia Equatoriana para o Parque Cotopaxi e no meio do caminho eles deram também carona para uns rapazes e moças da Alemanha e Austria que estavam acampando dentro do parque. Subida ingreme, na ida vimos um cicloturista com sua bike de dois lugares descento. Fim do carro agora a linda vista para o vulcão e o vento e frio forte. Consegui subir até o refugio e tomei um chocolate quente. Desci com alguns escorregões. Muita pedra, vento e derrapagem. Depois abaixo tomei carona com os austriacos e Alemaes. Fui ate o inicio da estrada para pegar onibus para Quito. 

 

29 de Julho

 

Fiz com Vanessa um tour fotografico com a equipe Equatoriana do Mountain Pixels. Chegamos cedo na rua Collon onde outros aventurreiros a amante da fotografia já estavam la. Levei a barraca, saco de dormir e equipamento para frio. Iriamos ao tour ao vulcao Antisana e conhecer tambem os lagos Mica e Muerte Pungo. Os tres carros 4x4 enfrentaram um trajeto duro de umas 3 horas. Depois acampamos e dormimos em frente ao vulcão Antisana e lago Muerte Pungo.

Tiramos algumas duvidas de fotografia e compartimos um pouco. Muito vento e frio na madrugada. Voltamos Domingo pela manha. 

 

 

03 de setembro

Dia de sair de Quito depois de 4 meses. Vanessa também ia viajar para Taiwan . Não consegui passagem para meio dia e acabei indo aí a tarde de ônibus para Cali. Encontrar com meus amigos argentinos e iniciar , agora sim Colômbia. 

Fiquei a tarde com Vanessa e fomos almoçar na casa de sua tradicional família. 

Depois seu irmão deixou-me para pegar o ônibus . 



Contato

dobrandolando